Artista invade lugares inusitados com balões brancos e o resultado é lindo

Por

Atualizado em 24/12/2016

Obras de Charles Pétillon

Reprodução

Leia mais

Charles Pétillon gosta de criar instalações que são novos universos. O artista usa balões brancos que invadem os lugares mais inusitados, como uma farmácia, uma floresta ou até uma quadra de basquete.

O projeto Ivansions de Charles Pétillon invadiu as mais diversas cidades em diferentes países, como Calais, na França, Dover, na Inglaterra, as ruas de Xangai, na China, e até as encostas negras do Monte Etna, na Sicília.

Obras de Charles Pétillon

Reprodução

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo.

Confira algumas instalações na galeria:

Balões brancos de Charles Pétillon

1 de 20
Compartilhe Twitter Google +

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras deObras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Obras de Charles Pétillon

Com seus balões brancos que parecem nuvens, Charles Pétillon quer abordar o desaparecimento, evocar memórias e questionar as ações do homem sobre a natureza e sobre si mesmo

Créditos: Reprodução

Sugerir correção

Recomendados para você

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários