Mulheres farão greve no Brasil e mais de 40 países; veja 6 maneiras de participar nesta 4ª

Nathalia Salvado

Por

Atualizado em 7/03/2017

Apoio à 8M em Lisboa, em Portugal

Reprodução/Instagram Apoio à 8M em Lisboa, em Portugal

Leia mais

Nesta quarta-feira (8), é o Dia Internacional da Mulher e também o dia em que mulheres de mais de 40 países vão fazer uma paralisação. A proposta da greve internacional, ou da #8M, é que, pelo período de tempo que puderem, as mulheres parem suas tarefas como parte de um manifesto contra a desigualdade de gêneros e o feminicídio.

O ideal é que as mulheres parem de fazer os trabalhos domésticos, no escritório, nas fábricas, escolas, redações de revista e qualquer outro ambiente em que estejam presentes. “Nós paramos. Fazemos greve, nos organizamos e nos encontramos entre nós. Colocamos em prática o mundo no qual queremos viver”, diz a convocação para a greve, que tem como um resumo forte a frase ‘”se nosso trabalho não vale, produzam sem nós”.

#8M

“Paramos para denunciar: que o capital explora nossas economias informais, precárias e intermitentes,  que recebemos menos que os homens e que a diferença salarial chega, em média, a 26% na América Latina, que não é reconhecido que as tarefas domésticas e de cuidado são trabalhos não remunerados e adicionam três horas a nossas jornadas laborais, que estas violências econômicas aumentam nossa vulnerabilidade diante da violência machista, cujo extremo mais brutal são os feminicídios”, afirma ainda a convocação, que você pode ler na íntegra aqui.

Grupos feministas da Austrália, Bolívia, Chile, Costa Rica, República Checa, Equador, Inglaterra, França, Alemanha, Islândia Irlanda, Israel, Itália, México, Nicarágua, Peru, Polônia, Rússia, El Salvador, Escócia, Coreia do Sul, Suécia, Togo, Turquia, Uruguai, Estados Unidos e alguns outros países já confirmaram a convocatória. No Brasil, há eventos confirmados em Belém, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e diversas outras capitais brasileiras.

2

“Nós, as mulheres, não vamos mais tolerar as restrições que nos são impostas por aqueles que estão no poder. Unidas como em nenhum outro momento da história, constituindo mais da metade da população do planeta e focadas no bem comum, lutaremos sem parar até que nossas demandas sejam cumpridas. Os poderes vigentes não acataram às nossas demandas por direitos, então agora, eles vão nos temer. Porque nós somos o poder. Nós somos invencíveis. Nós estamos em todos os lugares, em cada esquina ou canto do mundo. Porque nós temos a melhor arma, a Solidariedade”, ressalta o manifesto das organizadoras da Greve Internacional das Mulheres.

Porém, a gente bem sabe que muitas mulheres não podem deixar seus postos de trabalho para aderir uma greve por um dia inteiro, mas há diversas formas de você demonstrar seu apoio pela Greve Internacional das mulheres. Com sugestões da própria Parada Brasileiras de Mulheres, que organiza o movimento no Brasil, veja 7 maneiras de participar e dar seu apoio no dia 8 de março:

1. Use uma peça de roupa nas cores lilás, violeta ou roxo. Pode ser até um acessório dessa cor!

2. Coloque uma bandeira nas cores lilás, violeta ou roxo na sua janela.

3. Pare por um dia as tarefas domésticas. Não cozinhe, não limpe. Isso é muito importante!

4. Pare durante a Hora M, algumas cidades brasileiras decidiram parar entre as 12h30 e 13h30. Nessa hora, reúna-se para com suas colegas para falar sobre as desigualdades que afetam as mulheres.

5. Interrompa as atividades laborais remuneradas por uma jornada.

6. Saia às ruas para protestar junto às outras mulheres.

Para saber mais, acesse o site do 8M Brasil.

 

 

 

Sugerir correção

Recomendados para você

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários