Diretor de '12 Anos de Escravidão', Steve McQueen é insultado durante premiação em Nova Iorque

Armond White chamou diretor de "porteiro constrangedor" e "lixeiro", enquanto McQueen recebia o prêmio de melhor diretor

O diretor britânico Steve McQueen, de 12 Anos de Escravidão, foi insultado por um crítico durante a premiação do NYFCC (New York Film Critics Circle), na noite de segunda (6).

VEJA+

De acordo com o jornal The Guardian, o editor da revista CityArts, Armond White chamou diretor de "porteiro constrangedor" e "lixeiro", enquanto McQueen recebia o prêmio de melhor diretor. Ele não reagiu aos insultos.

"Representando a escravidão como um show de horror, McQueen fez o filme americano mais desagradável desde 'O Exorcista', de William Friedkin, em 1973", escreveu White, que também é negro, em sua resenha de outubro para o site do NYFCC.

"12 Anos de Escravidão pertence ao gênero de tortura pornográfica, junto com O Albergue, A Centopeia Humana e  Jogos Mortais", contiunou. "Mas está sendo vendido (por engano) como parte de uma recente avalanche de filmes que fingem trazer uma 'discussão sobre raça'. A única discussão que esse filme inspira conteria uivos de desconforto".

O filme 12 Anos de Escravidão, com estreia no Brasil marcada para 28 de fevereiro de 2014, é focado em Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um homem negro que é capturado e vendido como escravo.

Também com Michael K. Williams, Michael Fassbender e Brad Pitt no elenco, o filme recebeu sete indicações no Globo de Ouro e é um dos favoritos ao Oscar

 

 

Comentários: