Estagiário de 21 anos morre depois de trabalhar por 72 horas seguidas

Redação

Por

Atualizado em 20/08/2013

O estudante Moritz Erhardt foi encontrado morto no chuveiro de seu alojamento em Londres, após sofrer uma convulsão. Ele estava trabalhando há praticamente 72 horas seguidas no Bank of America, onde fazia estágio – por três dias seguidos trabalhou até 6h da manhã, na semana em que morreu.

Segundo o “The Independent”, Mortiz entrou em colapso após a rotina exaustiva. O rapaz de 21 anos, nascido na Alemanha, foi para Londres fazer o estágio no banco por sete semanas. Ele foi encontrado sem vida por seus colegas de alojamento, que relataram que o amigo sofria de epilepsia.

“Todos nós trabalhamos longas horas durante os estágios de verão, mas quem trabalha nos bancos, tem jornadas que vão até 3h ou 4h da manhã. Os estagiários fazem isso por até 10 semanas. Vejo muitas pessoas andando por aí com olheiras enormes e bebendo café o dia todo, mas as pessoas não se queixam, porque as recompensas são grandes. Estamos competindo por trabalhos de altos salários”, disse ao jornal um estudante que não quis ser identificado.

Outro estagiário alegou que Erhardt estava ganhando £ 2.700 por mês (cerca de R$ 10.250) no trabalho. “Aparentemente ele passou oito noites em claro em duas semanas. Trabalhar nessa loucura de muita horas talvez tenha sido demais para ele no final”, disse.

O rapaz foi encontrado na quinta-feira (15) e declarado morto ainda no local. Seus pais teriam pago cerca de £ 50 mil (R$ 190 mil) para financiar três anos de estudos do filho, que cursou administração de empresas, fez intercâmbio, pós-graduação e outros cursos durante sua curta carreira.

O cardiologista Dr. Aseem Malhotra, em entrevista ao “The Independent”, alertou para os riscos que os estagiários que trabalham nas grandes instituições financeiras do Reino Unido estão expostos. “Embora nós não saibamos ao certo o que realmente causou a morte trágica deste jovem, nós sabemos que horas excessivas de trabalho, especialmente plantões noturnos, são um risco extra para a saúde”, explicou.

Segundo ele, no ano passado, um estudo publicado na comunidade médica relatou um aumento significativo do risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral em pessoas que fazem longos turnos de trabalho, especialmente à noite.

“A morte dele provavelmente está relacionada a uma combinação de privação de sono e stress. É importante que as pessoas que fazem grandes esforços tenham um descanso adequado e prestem mais atenção ao estilo de vida saudável”, alertou o cardiologista.

Em comunicado, a empresa onde o rapaz trabalhava informou que vão aguardar os resultados da autópsia para fazer um pronunciamento oficial. “Estamos profundamente chocados e tristes com a notícia. Ele era muito popular e foi um estagiário exemplar, com um futuro promissor. Nossos primeiros pensamentos estão com sua família e enviamos nossas condolências por esse momento difícil”, disse John Mclvor, chefe de comunicações do grupo.

O representante se recusou a dizer se é comum aos estagiários trabalharem durante a noite, mas assumiu que, “Pessoas que trabalham em bancos de investimentos, por vezes, trabalham por longas horas”.

Ainda conforme o jornal britânico, Moritz foi um dos muitos estagiários que utilizava o chamado “The Magic Roundabout”, um serviço de taxi de luxo que leva os estudantes para casa e espera até que tomem um banho rápido, mudem de roupa e possam voltar imediatamente pra mais uma jornada de trabalho, sem descanso.

O grupo de orientação profissional, FinanceInterns, aproveitou a ocasião para declarar seu repúdio à exploração dos jovens estagiários em um comunicado após o ocorrido. “Os jovens aceitam solenemente um estágio de verão, acreditando que embarcarão no sonho de conseguir um emprego de tempo integral. Para eles, é um verão cheio de esperança, mas o fato é que são os três piores meses de suas vidas, devido à combinação de exaustão, por atravessar noites e finais de semana regulares de trabalho acompanhados do The Magic Roundabout”, declarou o porta-voz do grupo.

Sugerir correção

Recomendados para você

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários

Os comentários estão fechados.