Funcionárias de sex shop atacam ladrão com vibradores e botam ele pra correr

Por

Atualizado em 17/12/2016

Ladrão tenta roubar sex shop

Reprodução Ladrão tenta roubar sex shop

Acredite se quiser, nos Estados Unidos um ladrão tentou roubar um sex shop e as funcionárias do estabelecimento o atacaram de maneira inusitada: jogando os vibradores da loja em cima dele.

O homem (com o rosto coberto) invadiu a loja Lotions & Lace, em San Bernardino, Califórnia, por volta das 9:45 da noite, apontando o que parecia ser uma arma para as mulheres, que não deixaram barato.

“Eu achava que ele estava sendo engraçado, tentando botar medo na gente”, disse uma das funcionárias para a KABC-7. “Mas aí eu vi a arma e disse ´sério? eu não tenho tempo pra isso´”.

Veja com os seus próprios olhos:

10 filmes em que os atores realmente fizeram sexo

1 de 10
Compartilhe Twitter Google +

O Império dos Sentidos, de Nagisa Oshima (1976)

O filme foi apresentado no Festival de Cannes de 1976 e o público presente ficou bastante chocado. Todas as cenas de sexo do filme são reais e explícitas. A história é baseada na vida da cortesã Sada Abe, conhecida por asfixiar seu amante e cortar os genitais dele. O filme ainda está censurado no Japão

Créditos: Reprodução

Anticristo, de Lars Von Trier (2009)

O filme de Lars Von Trier tem muitas cenas intensas. Em uma delas, se vê Willem Dafoe e Charlotte Gainsbourg fazendo sexo no chuveiro. Enquanto isso, sem supervisão, o filho do casal sobe em uma mesa e cai pela janela. O sexo é real, mas a cena foi protagonizada por dublês e não pelos atores

Créditos: Reprodução

Calígula, de Tinto Brass (1979)

Calígula é um dos filmes mais polêmicos de toda a história do cinema. Conta a história da vida do famoso imperador romano, que tinha como característica uma vida cheia de excessos. Fazia sexo com homens, mulheres e até animais. Contém várias cenas de relações sexuais explícitas e, inclusive, uma cena de um swing verdadeiro com penetrações e sexo oral

Créditos: Reprodução

Deite Comigo, de Clement Virgo (2005)

Esse filme canadense estreou no Festival Internacional de Cinema de Toronto e se inspirou em uma história de Tamara Berger, que fala sobre Leila, uma jovem sexualmente voraz, que se relaciona com homens em encontros fugazes. O filme é protagonizado por Eric Balfour e Lauren Lee Smith, que já admitiram que as cenas de sexo foram reais

Créditos: Reprodução

Klip, de Kaja Milos (2012)

O filme conta a história de Jasna, uma jovem que vive com sua mãe em um povado na Sérvia, onde acontecem muitas festas regadas a álcool e drogas. O longa foi aclamado pela crítica na época, mas na China, Rússia e Noruega foi classificado como um filme que promove a pedofilia e a pornografia infantil. A atriz Isidora Simijonovic afirmou que nunca participou das cenas de sexo, mesmo a equipe de produção tendo declarado o contrário

Créditos: Reprodução

Love, de Gaspar Noé (2015)

O filme conta a história de Murphy, um americano vivendo em Paris. Ele dá início a um relacionamento om a instável Electra. Em busca de novas aventuras, eles convidam a bela vizinha para um ménage, sem imaginar que isso fosse provocar um efeito tão grande sobre o relacionamento. O filme tem várias cenas de sexo explícito e ainda foi filmada em 3D

Créditos: Reprodução

Ninfomaníaca, I e II, de Lars Von Trier (2013)

Neste filme, Lars conta as aventuras sexuais de Joe (Stacy Martin/Charlotte Gainsbourg). As cenas de sexo foram realizadas por atores pornô e na pós-produção foram usados efeitos digitais para que parecessem os protagonistas que faziam as cenas

Créditos: Reprodução

Pasolini, de Abel Ferrara (2015)

O filme de Abel Ferrara narra os últimos dia de Pier Paolo Pasolini, que é vivido por Willem Dafoe, um diretor de cinema italiano, que foi assasinado em 1975. O cineasta se apaixona por um rapaz nos subúrbios de Roma. O longa contém várias cenas de sexo não simuladas e foi aclamado pela crítica

Créditos: Reprodução

The Brown Bunny, de Vincent Gallo (2003)

O filme de Vincent Gallo é sobre um piloto de motos em uma unidade de cross-country, que é assombrado por memórias de sua ex-amante. O sexo oral entre Vincent Gallo e Chloë Sevigny, que interpreta Daisy, é real. Vincent e Chloë estavam juntos na vida na época

Créditos: Reprodução

Um Estranho no Lago, de Alain Guiraudie (2013)

O cenário principal do filme francês é um lago de águas azuis, onde as pessoas constumam se banhar. Ali, dois homens se encontram para viver um romance apaixonado. Porém, um assasinato desencadeia uma série de intrigas e suspeitas. O filme tem muitas cenas de sexo explícito e uma masturbação real

Créditos: Reprodução

 

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários