Mundo pode estar mais perto do apocalipse, diz grupo de cientistas

Por

Atualizado em 17/07/2017

Relógio do Apocalipse

Reprodução/BBC Relógio do Apocalipse

Leia mais

Desde chegada de Donald Trump à presidência dos EUA, o fim da humanidade pode estar mais próximo. É o que mostra o Relógio do Apocalipse, ilustração simbólica que faz parte de um projeto criado há 70 anos para medir risco de acidente nuclear. Atualmente, seus ponteiros marcam dois minutos e meio para meia-noite, horário previsto para o fim do mundo.

“É um símbolo que representa o quão perto ou longe estamos de uma catástrofe global. O que queremos mostrar com isso é o quão próximos estamos de destruir a vida na Terra como a conhecemos”, afirma Rachel Bronson, diretora-executiva e editora do boletim à BBC.

Só em 1953, os ponteiros estiveram mais avançados que no presente momento. O último movimento do relógio, adiantado por meio minuto, ocorreu em janeiro, após a posse de Trump

“Não estamos indo na direção certa”, afirmou Bronson. Em relação ao último ajuste no relógio, ela ressaltou. “O presidente Trump e seu governo são grandes motivos de preocupação. Mas não são os únicos”, declara. “Ele (Trump) continua fazendo declarações que podem ser vistas, não sabemos se ele tem essa intenção, como uma ameaça velada ao uso de armas nucleares, o que é muito assustador”, completou.

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários