Garoto de 12 anos pode ser condenado à prisão perpétua por assassinato

Fonte: reproducao

Um garoto de apenas 12 anos corre o risco de ser a pessoa mais nova na história dos Estados Unidos a ser condenado à prisão perpétua. Em fevereiro de 2009, quando ainda tinha 11, Jordan Brown atirou contra a namorada de seu pai, Kenzie Houk, então com 26 anos. O fato ocorreu num ataque de raiva do garoto ao descobrir que ela se tornaria sua madrasta.

Políciais foram ao local do assassinato depois que a filha de 4 anos de Kenzie encontrou o corpo da mãe e avisou trabalhadores da pequena fazenda onde a família viviva. O garoto ainda tentou despistar e disse aos policiais que viu uma camionete preta suspeita rodando pela propriedade. Mas outra filha da mulher, de 7 anos, disse aos policiais que viu o garoto com uma espingarda pouco depois de ouvir um forte barulho. Segundo familiares da vítima, a relação entre o garoto e a namorada do pai era complicada. 

Apesar da idade, de acordo com a agência de notícias Associated Press, o garoto vai ser processado como adulto no estado americano da Pennsylvania. As audiências começaram sexta-feira, dia 12. Como a mulher estava grávida de oito meses, Brown, que já está preso, vai responder por duas acusações de homicídio. Seu pai ainda luta para que o garoto seja processado como menor, assim ele ficaria preso até os 21 anos.

 

Comentários: