Por onde anda: os integrantes do quarteto Abba continuam na música

Quem viveu nos anos 70 com certeza já dançou ao som de hits como S.O.S, Money, Money, Money, Super Trouper, Waterloo e a clássica Dancing Queen. Muita gente pode até torcer o nariz e dar uma olhada em volta quando algum desses clássicos grudentos e divertidos tocam nas pistas, mas pode ter certeza que depois que a vergonha inicial vai embora, é sucesso garantido.

A banda, que encerrou suas atividades em 1982, começou como um conto de fadas – o vocalista e tecladista Benny Andersson se juntou com o guitarrista e vocalista Bjorn Ulvaeus, e a dupla começou a trabalhar em parceria. Mais tarde, Anderson começou um relacionamento com Agnetha Faltskog, que já fazia sucesso nas paradas da época com o hit I Was So In Love, enquanto que Ulvaeus se envolveu com a também cantora Anni-Frid Lyngstad, também conhecida como Frida. E estava formado o Abba, que baseou seu sucesso exatamente na união das vozes dos quatro integrantes.

O grupo começou a despontar nas paradas quando ganhou o concurso de melhor canção da Eurovision com a música Waterloo. Outros singles de sucesso continuaram a manter o grupo no topo das vendas, como Dancing Queen, Mamma Mia, Knowing Me, Knowing You e The Name of The Game. Mas não podia durar eternamente – os casais se separaram, a dinâmica do grupo deixou de funcionar e o Abba foi oficialmente declarado uma banda do passado.

E por onde andam os integrantes do Abba?

Após se separarem, os casais continuaram no mundo da música. Anni-Frid Lyngstad lançou Something's Going On, seu primeiro álbum solo, produzido por Phil Collins, e continuou a compor outros trabalhos, como Shine, de 1984, e Djupa Andetag, de 1996.

Agnetha Faltskog começou sua carreira solo em 1983 com Can’t Shake Loose, produzido por Mike Chapman. No mesmo ano, lançou o single It's So Nice To Be Rich/P&B, que fez sucesso na Suécia. Posteriormente, a cantora passou a lançar singles eventuais e a se dedicar aos filhos.

Benny Andersson continuou lançando diversos álbuns em carreira solo, e expandiu sua carreira compondo para peças de teatro e filmes. Em setembro, Andersson vai participar, juntamente com Ulvaeu, do Thank You For The Music... A Celebration Of The Music Of Abba, no qual músicos convidados vão interpretar os maiores sucessos da carreira da banda.

Ulvaeus também começou a investir em sua carreira solo, mas seu maior projeto foi o Chess in Concert, que contou com trilha sonora feita por ele e Andersson. Os dois também se reúnem eventualmente para pequenas apresentações, nas quais sempre acabam celebrando a carreira do Abba tocando diversos hits. Ulvaeus (assim como Andersson) também fez uma ponta no musical Mamma Mia!, filme que homenageou o Abba e reinterpretou os maiores sucessos da banda.

Reunião?

O Abba pode ter terminado em 1982, mas os fãs da banda continuam firmes e fortes afirmando que a banda vai se reunir ao menos para uma série de shows. E os rumores realmente quase decretaram a volta da banda – o tablóide inglês The Sun havia informado que o grupo substituiria Michael Jackson nas 50 apresentações agendadas na 02 Arena, em Londres.

Mas durou pouco. No dia 4 de julho, Anderson negou que a banda estaria se reunindo, e pôs fim às esperanças dos fãs.

Comentários: