Cabelos by Koleston

Transição capilar não é impossível! Esqueça a química e veja dicas para recuperar os cachos

Giovanna Tavares

Por

Atualizado em 17/11/2016

Dicas para começar a transição capilar

Instagram Dicas para começar a transição capilar

Cacheados demais, crespos demais, armados demais, volumosos demais… Quantas vezes você não se olhou no espelho e repetiu tudo isso, à exaustão, na esperança que um truque de mágica alisasse os fios sem qualquer esforço? Em busca desse ideal, mulheres apostam em todo o tipo de técnica maluca: escova marroquina, escova japonesa, escova com argan, escova com chocolate e até a imbatível escova com formol, a progressiva, capaz de alterar a estrutura dos fios definitivamente.

A boa notícia é que os tempos estão mudando. Nos últimos anos, a obsessão pelo cabelo liso tem dado lugar à transição capilar, um processo que vai muito além da estética dos fios. Tem a ver, também, com amor próprio, liberdade e muito poder. Separamos algumas dicas para quem quer dar os primeiros passos nesse universo de cachos e volumes, porque essa história de “cabelo ruim” não tá com nada. Vem!

Afinal, quem é essa tal de transição capilar?

Sabe todas aquelas loucuras e químicas que você inventou de testar no cabelo? A transição capilar significa um ponto final nessa história de amor e ódio com os fios. É uma mudança que vem de dentro para fora, já que assumir os cachos têm muito a ver com autoestima e amor-próprio. “A transição capilar é para quem deseja conquistar o cabelo natural novamente, depois de muito alisamentos, escovas e pranchas. É o processo que devolve a naturalidade dos fios. Além de ser uma transição de cabelo, produtos e hábitos, também é um processo de aceitação. Muitas vezes, a mulher passou por inúmeras situações de preconceito para esconder o cabelo crespo, já que os padrões nos ensinam que só os lisos são bonitos”, explica o cabeleireiro Brunno Dante, da Clínica dos Cachos.

Paciência em primeiro lugar

A transição capilar perfeita não acontece da noite para o dia, infelizmente. Acostumar-se à rotina livre de químicas e alisamento não é fácil e requer garra, comprometimento e muita paciência. Isso porque a transição também tem tudo a ver com o crescimento dos novos fios, que finalmente formarão cachos saudáveis e naturais. Alguns cabelos crescem mais rápido, outros não; por isso, a demora pode ser um pouquinho frustrante, mas faz parte do jogo. O caminho é persistir, porque o resultado vale muito a pena, garante Brunno Dante. “É um processo difícil, demorado, mas quem passa por ele não se arrepende”.

Uma foto publicada por @curlygoalsbr em

Sem medo das tesouras

Tem gente que troca de calçada quando percebe que vai passar em frente a um salão de beleza. Cortar curto? Jamais! Na transição capilar, porém, a tesoura tem tudo para ser a sua melhor amiga. Mas não precisa apelar para a máquina zero, tá? A dica é procurar um especialista que esteja familiarizado com esse processo de “volta aos cachos” e autorizar o corte das temidas “pontinhas”. Assim, você deixa o cabelo com um jeitão mais saudável e se livra, aos poucos, da parte alisada e com química, que não pode ser recuperada e não formará novos cachos. Para as que têm cabelos compridos, uma dica é apostar no long bob, na altura dos ombros. Então, paciência e coragem!

Esqueça a chapinha na gaveta

A parte alisada continua lá, sem cachos. A parte natural, mais próxima à raiz, enrola, ganha volume e parece uma grande contradição quando comparada ao comprimento dos fios. A transição é isso mesmo, por isso é tão importante visitar o cabeleireiro com alguma regularidade. Bruno Dante comenta que um dos erros mais comuns nessa fase é insistir na chapinha e no secador para garantir a “unidade” dos fios. ” O uso contínuo da prancha faz com que a parte natural vá alisando aos poucos. Quando essa mulher cortar a parte com química, o natural já terá perdido a forma original, de tanta chapinha. É uma fase difícil, mas precisa aguentar e preservar o cabelo que está crescendo. Por isso, o mais indicado é cortar a parte alisada o mais rápido possível”, afirma o cabeleireiro.

Não tenha medo de ousar e testar outros penteados

A diferença de textura entre fios com química e cabelo natural é uma das maiores reclamações de quem decide entrar de cabeça – literalmente – na transição capilar. O big chop, alternativa radical que corta totalmente a parte alisada, não é viável para todo mundo, principalmente se você tem um grande apego pelos fios compridos. O que fazer, então? Basta dar uma pesquisadinha rápida na internet para encontrar vídeos e tutoriais com sugestões de penteados e acessórios para facilitar esse processo. É unir o útil ao agradável, né, gente? A blogueira Carol Souza indica neste vídeo aqui 7 opções diferentes de penteados para fazer a sua cabeça, com tranças, coques estilosos e muito mais.

Uma foto publicada por @curlygoalsbr em

Hidratação neles, filha!

Com ou sem química, todo cabelo precisa de cuidados semanais para crescer saudável, com aquele brilho de fazer inveja. Durante a transição capilar, essa atenção precisa ser redobrada. Não adianta usar qualquer shampoo e esquecer, por completo, de hidratar os fios. Uma dica é investir em produtos “low poo”, que ressecam menos os fios, devido à ausência de sulfatos e outros ingredientes desnecessariamente agressivos. Não sabe por onde começar? A gente te conta aqui nessa matéria, se liga!

Procure a sua “irmandade dos cachos”

Há dias mais difíceis que outros, não há como negar. Dá vontade de desistir, voltar para a química e desencanar de vez dos cachos, porque o esforço simplesmente não vale a pena. Bateu esse desespero? Calma, a motivação pode estar a um clique de distância. Inúmeros grupos no Facebook, blogs, perfis no Instagram, entre outros, reúnem “manas” que estão vivendo os mesmos dilemas, em busca de conforto, inspiração e apoio. É nesse tipo de irmandade, aliás, que mulheres dividem dicas e experiências preciosas, respondendo a dúvidas comuns e dando aquela “forcinha” quando a transição parece não ter fim. Tem, sim, e é incrível! :)

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários