1º samba registrado na Biblioteca Nacional ganha versões feitas por DJs

Itaici Brunetti

Por

Atualizado em 20/01/2017

unnamed (1)

(Foto: divulgação)

Leia mais

Em 27 de novembro de 1916, o samba Pelo Telefone foi registrado na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, por Ernesto dos Santos, o Donga, como o marco zero do gênero. Em janeiro do ano seguinte a música se tornou o maior sucesso do Carnaval, e agora, cem anos depois, ela ganha uma roupagem moderna, remixada por DJs e produtores da cena eletrônica nacional.

Regravada pelos veteranos Giana Viscardi (voz), João Parahyba (do Trio Mocotó) e Janja Gomes (violão), Pelo Telefone (ou Pelo Telephone, como na grafia da época) é apresentada em dez versões, cada uma com assinatura de um promissor talento da eletrônica nacional. As novas releituras estão na compilação online Desde Que o Samba era Samba – Pelo Telefone Revisitado, lançado nesta sexta, 20, pelo selo Solta. A direção é de Arthur Joly. 

Idealizado pelo produtor Luciano Kalatalo, de São Paulo, o álbum é dedicado à natureza mestiça e desafiadora do gênero, que hoje pode ser compreendida dentro do prolífico (e internacionalmente reconhecido) cenário da “bass music” — subcultura representada por estilos como trap, drum and bass, footwork e dubstep.

Ouça abaixo Desde Que o Samba era Samba – Pelo Telefone Revisitado, que leva remixes de Arcade Fighters5ierraRafareisJLZ, e outros nomes emergentes

Sugerir correção

Recomendados para você

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários