"Espero que a música traga paz ao nosso mundo", diz MC Xuxú, a funkeira travesti do hit 'Um Beijo'

“Um beijo pra quem é DJ/Um beijo pra quem é MC/Um beijo pra quem está solteira/Um beijo pras travesti”. Quem manda o recado é da cantora mineira Xuxú Vierah, de 25 anos, que se tornou sucesso na internet com o clipe de Um Beijo, canção que usa o sample do hit Hello, do DJ francês Martin Solveig. Segundo a MC, a letra é um recado contra a homofobia: “ultimamente tenho lido muitas notícias sobre assassinatos de travestis e isso é muito triste”, conta em entrevista ao Virgula Música.

“Estamos no século XXI e quero mostrar a minha realidade, a forma como eu vivo. O sistema ignora a violência. Quero que Um Beijo traga um pouco de paz para o nosso mundo”, explica. Porém, a fama da cantora na web não é de hoje. A relação de Xuxú com a música começou em 2009, quando ela gravou algumas versões de faixas conhecidas e compilou em um CD. Sem dinheiro para pagar direitos autorais, a MC desistiu de divulgar o disco e resolveu investir apenas na sua composição própria.

Foi assim que surgiu o clipe de Pantera cor-de-rosa, um rap que fala sobre preconceito e tornou-se um viral na Internet, chegando a concorrer ao VMB de 2009 na categoria webclipe. Três anos após a fama instantânea, Xuxú está de volta e garante que veio para ficar: “Eu quero viver apenas de música e fazer o que eu gosto. Poder ajudar minha família, que sempre me respeitou. Mas, acima de tudo, quero representar a comunidade LGBTS com garra. Eu quero viver meu sonho”.

Leia a entrevista na íntegra abaixo:

Virgula Música: Como surgiu a Mc Xuxú Vierah?
Xuxú: Eu cantava em um grupo de hip hop chamado Zumbi dos Palmares. Eu me apresentava como menino, vestia roupa masculina e cantava músicas que falavam de amor. Aí percebi que isso não estava adiantando muito para mim. Então resolvi dar uma geral e voltei como travesti, falando sobre preconceito e homofobia. Eu nunca fiz aula de canto, o pouco que sei aprendi cantando em karaokê.

Virgula Música: E a inspiração para a música Um beijo?
Xuxú: Ultimamente tenho lido muitas notícias sobre assassinatos de travestis e isso é muito triste. Estamos no século XXI e quero mostrar a minha realidade, a forma como eu vivo. O sistema ignora a violência. Quero que Um Beijo traga um pouco de paz para o nosso mundo e faça as pessoas perceberam que estamos desprotegidos.

Virgula Música: O clipe é de Um Beijo é bem produzido. Como foi feito?
Xuxú: Eu tive o apoio de vários parceiros. O clipe foi gravado na boate PRIME, em Juiz de Fora, e a produção de cenário ficou por conta do Wagner Cavalli. Outros dois amigos, o Robert Silva e o Guilherme, fizeram as câmeras e a edição. Os bailarinos são todos amigos do coração. A ideia só foi realizada porque tenho grandes amigos.

Virgula Música: É você que compõe as músicas?
Xuxú: Sim, eu escrevo todas! Gosto muito de escrever. Acho o humor nas letras imprescindível para atrair as pessoas e mostrar a elas a nossa realidade. Sabe quando uma música se encaixa em um momento da sua vida? Sei que vários jovens do público GLS que acompanham meu trabalho se identificaram com o que eu falo. Eu escrevo sobre tudo o que eu vivo.

Virgula Música: O funk é um meio muito preconceituoso, como você enfrenta as críticas?
Xuxú: O preconceito está em todos os lugares. O que seria de mim sem os que me criticam? Já estou acostumada com esse tipo de comportamento intransigente e é exatamente contra isso que eu estou lutando.

Virgula Música: Quais artistas servem de inspiração para você?
Xuxú: Eu sempre acompanhei o trabalho da Wanessa e da Beyoncé. Rihanna eu também adoro, pra mim as mulheres são as melhores quando o assunto é música.

Virgula Música: E a Anitta, o que você acha dela?
Xuxú: Acho a Anitta muito abusada e gosto de mulheres assim. Uma pessoa que não tem medo de ser verdadeira. Anitta é uma travesti que eu adoro!

Virgula Música: Para quem Xuxú mandaria Um Beijo e para quem ela não mandaria?
Xuxú: Eu mando um beijo para o Walcyr Carrasco! Acho que ele está abalando na novela [Amor à Vida, da Rede Globo] falando de adoção de crianças por homossexuais. Também mando um beijão para todas as crianças do Brasil, tomara que elas conheçam minha música. E, definitivamente, não mando um beijo para a homofobia!

Virgula Música: Você é ativista na causa LGBTS?
Xuxú: Sou militante! Sou mais uma em meio à multidão lutando contra preconceito. Sei que a música pode ajudar e sei que estou fazendo minha parte.

Virgula Música: Você acha que as travestis sofrem mais preconceito do que os homossexuais e transexuais?
Xuxú: Eu acho que sofremos mais preconceito sim! No início é difícil para a maioria, mas não tem coisa melhor do que viver a vida como queremos. Eu adoro ser travesti!

Virgula Música: Além do fim do preconceito, o que a MC Xuxú planeja?
Xuxú: Eu quero viver apenas de música e fazer o que eu gosto. Poder ajudar minha família, que sempre me respeitou. Mas, acima de tudo, quero representar a comunidade LGBTS com garra. Eu quero viver meu sonho.

Comentários:

Álbuns em destaque

TOP 3+ LIDAS

Últimas Notícias

Quem somos

Conselho Executivo:
Luiz Calainho - Tutinha
Diretora de Conteúdo:
Claudia Assef
Diretor Administrativo / Financeiro:
Marcelo Megale
Diretora de Novos Negócios:
Silvia Ruiz
Assistente Financeiro
Priscila Dominguez
Recursos Humanos
Patricia Silva
Redação:

Editores
Fabiana de Carvalho - Diversão
Tuka Pereira - Lifestyle
Vitor Angelo - Famosos

Editores de home
Ronaldo Testa e Julia Baptista

Repórteres
Música: Luciana Carvalho
Lifestyle: Marcia Garbin
Diversão: Gabriel Nanbu
Famosos: Debora Luvizotto e André Nespoli
Inacreditável: Taiz Dering
Esportes: Luiz Teixeira
Pânico: Amanda Ramalho
Fotografia: Gabriel Quintão
Gerente de Mídias Sociais
Margareth Vasconcellos
Gerente de Tráfego e Projetos
Arthur Rodrigues
Fabiana Carrazedo
Marketing Promocional
Luciana Carvalho
Diretor Arte
Zeca Bral
Designers:
Cristina Grosso
Gerente de Desenvolvimento:
Michael Castillo
Equipe de Desenvolvimento:
Rene Weiss
Alice Castillo
Helam Moreira
Gerente TI
Danilo Calçavara
Equipe:
Luan Almeida