Exaltada em prosa e verso, paixão de Vinícius de Moraes pelo fogão vira livro

Redação

Por

Atualizado em 7/09/2013

A paixão de Vinicius de Moraes pela cozinha, eternizada em verso e prosa, virou um livro de gastronomia lançado na sexta-feira (06) pela editora Companhia das Letras como parte das comemorações do centenário do poeta.

Pois Sou um Bom Cozinheiro recuperou o cenário gastronômico dos textos em receitas. O livro foi organizado por Luciana de Moraes, filha de Vinícius que morreu em 2011. Sua companheira, Edith Gonçalves, levou o projeto à frente, junto com a chef Daniela Narciso.

A obra traz receitas de várias épocas da vida de Vinícius a partir de relatos de amigos e familiares, além de pratos que o próprio “poetinha”, de avental e tudo, preparava.

Carlos Alberto Afonso, dono da Toca do Vinicius, livraria dedicada ao autor no bairro de Ipanema, cita o creme de milho com galinha e o franguinho assado na cerveja como pratos muito apreciados por ele, mas “foi a feijoada que ele celebrou em versos, e em ‘Não Comerei da Alface a Verde Pétala’ se rebelou contra as dietas”.

O livreiro também lembra que, na letra de “Para viver um grande amor”, Vinícius questiona: “E o que há de melhor que ir pra cozinha / E preparar com amor uma galinha / Com uma rica e gostosa farofinha / Para o seu grande amor?”

A última mulher do poetinha, Gilda Mattoso, contou à Agência Efe que ele adorava restaurantes franceses, “apesar de visitá-los pouco”.

“Mas quando vivemos em Paris, estar na cozinha com os amigos era um programa, e ele tinha boa noção, aprendeu com a irmã, Leta, que cozinhava divinamente”, afirmou.

Bom de garfo e de copo, Vinícius era fã de uísque e viveu intensamente por 67 anos. Casou-se nove vezes e se apaixonou por muitas outras mulheres. O centenário do poeta será comemorado no dia 19 de outubro

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários

Os comentários estão fechados.