Baterista do Black Keys critica Nickelback: "uma m**da horrorosa"

Fonte: Divulgação/Divulgação

O baterista Patrick Carney, da dupla The Black Keys, não perdoou os canadenses do Nickelback em entrevista recente à nova edição da revista Rolling Stone nos Estados Unidos.

Em um bate-papo focado no sucesso de El Camino, o último disco do Black Keys, lançado em dezembro, Carney falou sobre o que muita gente chama de "morte do rock", e jogou a culpa toda no quarteto liderado por Chad Kroeger.

"O rock n' roll está morrendo porque as pessoas aceitaram o fato do Nickelback ser a maior banda do mundo", declarou. "Assim, eles aceitaram a ideia de que a maior banda do mundo sempre será uma m**da".

Carney prosseguiu: "Eu não gosto de ver [o rock] arruinado e enfiado nas nossas gargantas nesse rock aguado, esse lixo pós-grunge, essa m**da horrorosa".

Mas antes que os fãs de Nickelback mirabolassem formas de responder o baterista, Carney aproveitou a oportunidade para criticar a si mesmo.

"Eu sou horrível na bateria. Só estou tentando não estragar as coisas",  disse. "Eu vejo os comentários na internet sobre como eu sou feio, como eu toco mal, como eu tenho um visual estranho, e eu fico tipo 'pois é, também acho'".

LEIA MAIS:Ke$ha promete ressucitar o rock n' roll em novo álbum
Tecladista do Los Hermanos quer distância de Michel Teló: "só uma precaução com o meu cérebro"

Você também pode gostar de:

Comentários: