Respire fundo: 6 maneiras de discutir a relação sem sair quebrando a casa inteira

Por

Atualizado em 5/10/2016

Ah, as DR’s… Todo mundo odeia ter de passar por elas. Por que, então, tanta gente insiste em brigar pelos mesmos problemas todos os dias? Nem a ciência explica. Falar sobre frustrações, desentendimentos e outras coisinhas chatas é fundamental para vencer os obstáculos corriqueiros e naturais de um relacionamento. Isso não quer dizer que você precisa sair gritando, batendo portas e atirando pratos contra o seu amor.

Nunca faça isso, aliás.

Especialistas e terapeutas de casais deram 6 dicas para o HuffPost sobre maneiras mais saudáveis de começar e terminar uma DR, sem mágoas ou cabeça quente. Anote aí!

1 – Não vá pronto para uma briga

Em vez de encarar a situação do pior jeito possível, respire fundo e acene bandeira branca na hora do papo. As discussões não precisam terminar com um vencedor e um perdedor, sabia? Sem se preocupar com o embate, o casal é capaz de conversar e trocar argumentos de um jeito maduro e positivo, como se fosse um trabalho em equipe. Casamento é isso aí, né?

2 – Não tente desvalidar o outro

Não é preciso abrir mão das próprias convicções para reconhecer que o outro tem razão em sentir frustrações e decepções. Todo mundo merece um pouco de justiça, principalmente quando o assunto vem lá do fundo do coração. Não transforme a conversa em uma queda de braço; compreensão, carinho e um pedido sincero de desculpas não arrancam pedaço e poupam muitas brigas irrelevantes.

3 – Se precisar ir para a cama com raiva, vá

Existem brigas que levam apenas alguns minutos de discussão para serem resolvidas. Outras, porém, são mais complicadinhas. Se o casal está exausto e rodando em círculos na hora da DR, o melhor é deitar a cabeça no travesseiro e deixar para uma outra hora. Com a cabeça fria e os pensamentos em ordem, no dia seguinte, é possível conversar com empatia e calma, encontrando a solução de um jeito menos estressante e danoso.

4 – Não tente adivinhar o que se passa na cabeça do outro

Muitas coisas passam pela nossa na hora de uma briga. Antes de supor o que o parceiro está pensando e montar uma argumentação baseada em tantas hipóteses, pergunte o que está acontecendo. O que pensamos é fruto de uma perspectiva muito pessoal, só nossa, e pode não ter relação nenhuma com os fatos reais. Em vez de chegar na DR com acusações, apareça com perguntas. Bem mais saudável.

5 – Comece a conversa com calma, sem agressividade

O jeito como começa uma DR é determinante sobre o tom com o qual a mesma terminará. Se vocês já começam na gritaria, pode esquecer; todo mundo vai dormir brigado, sem papo. Em vez de seguir pelo caminho da grosseria, com o sangue quente, dê tempo ao tempo e só chame para uma conversa séria quando as coisas estiverem mais calmas. Com compaixão e paciência, o diálogo flui com mais tranquilidade, sem desgaste emocional. Tudo terminará bem.

6 – Aceite que algumas DR’s não têm solução

Alguns problemas não se resolvem com DR, discussão, gritaria, exigência… Eles são simplesmente insolúveis, por pior que isso pareça. É um grande problema, mesmo? Se não, faça as pazes com o aborrecimento e deixe a DR para brigas que realmente valem a pena e têm algum tipo de solução. Falar com jeitinho, mesmo nos momentos de frustração, é uma alternativa que poupa todo mundo da dor de cabeça das mesmas brigas.

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários