Guia de viagem indica 10 destinos com melhor custo-benefício para 2017

Por

Atualizado em 28/10/2016

interna

Leia mais

O site do guia Lonely Planet escolheu os melhore destinos para o próximo ano. As escolhas são divididas em quatro categorias: países, cidades, regiões e melhor custo-benefício.

Na categoria custo-benefício, que muito nos interessa, há destinos para Europa, África e América. Veja na galeira as 10 opções:

10 destinos com melhor custo-benefício para 2017

1 de 10
Compartilhe Twitter Google +

NAMÍBIA

O dinheiro da Namíbia vem sofrendo uma complicada queda em seu valor de mercado. Portanto, agora é o momento ideal para experimentar as belezas deste país, que incluem um deserto no Etosha National Park, o cânion Fish River e surfar nas dunas de Sossusvlei. A dica para conseguir preços baixos é evitar dezembro e janeiro

Créditos: Reprodução/Instagram/@g_chevrier

NEPAL

O Nepal teve terremotos e uma greve de combustível que fez a ideia de viajar para o país parecer bastante complicada. Porém, para viajantes de orçamento apertado, segue sendo uma opção fabulosa. Rotas com muito trekking e animais selvagens saem por US$ 50 o dia

Créditos: Reprodução/Instagram/@jankovoy

BELIZE

Belize é um pequeno Estado soberano que fica na costa nordeste da América Central. A língua ofical é inglês e as praias são absurdamente maravilhosas. Lá é possível mergulhar ou fazer snorkel e ainda conhecer ruínas maias, como Caraco

Créditos: Reprodução/Instagram

PORTO, PORTUGAL

Aqui está uma cidade europeia em que é possível não gastar muito. Tem um cenário deslumbrante com preços acessíveis de comida e hospedagem. Há museus sem custos e passeio para vínicolas que são bastante acessíveis. O lanche tradicional da cidade, a Francesinha, vai encher seu estômago e não mexer muito no seu bolso!

Créditos: Reprodução/Instagram

RÚSSIA

O número de visitantes vem crescendo na Rússia e 2017 pode ser o ano perfeito para você conhecer essa maravilha de lugar. O segredo está em escolher hospedagens mais baratas, pegar alguns trechos da Transiberiania e ainda aproveitar o custo baixo das rotas aéreas para conhecer outras cidades. Ficar atentonas flutuações da taxa de câmbio é sempre importante. Em 2018, a Rússia vai receber a Copa do Mundo e a partir daí, tudo pode aumentar ainda mais. Mais um motivo para tentar ir agora!

Créditos: Reprodução/Instagram

DEBRECEN, HUNGRIA

Escondida atrás de Budapeste está Debrecen, a segunda maior cidade do país e o centro do baixo-custo da Hungria. Agora, a cidade tem voos que ligam o local a sete países e está completamente aberta a visitantes internacionais. Decebren é cheia de história, mas também tem influências modernas nas artes e até na arte de rua, com os festivais de verão

Créditos: Reprodução/Instagram

MARROCOS

Sim, o Marrocos também pode oferecer um turismo de baixo-custo. Marrakesh, sempre imperdível, tem mais opções de alojamento baratos do que nunca. A cidade portuária de Tanger também está passando por um renascimento, com hotéis e renovações na cidade velha

Créditos: Reprodução/Instagram

PENÍNSULA DE BELLARINE, NA AUSTRÁLIA

Essa parte da Austrália foi por anos e anos um destino de descanso para os moradores de Melbourne. Porém, agora a região está mais aberta que nunca ao turismo. Tem cidades históricas e praias maravilhosas. A vínicola Jack Rabbit e a fabricante de cidras Flying Brick são dois pontos que precisam ser visitados. É possível ir aos lugares de bicicleta

Créditos: Reprodução/Instagram

PENÍNSULA DE MICHIGAN UPPER, ESTADOS UNIDOS

Se você não é dos Estados Unidos, provavelmente, nunca sequer ouviu falar deste lugar. A área é cheia de natureza e muita beleza. Os preços são razoáveis, não há multidões e é um excelente destino para quem deseja relaxar. A região tem faróis históricos, algumas das florestas mais antigas dos EUA, mais de 300 cachoeiras e muito mais. A ilha Mackinac não tem carros e é cheia de charme para os visitantes

Créditos: Reprodução/Instagram

VENEZA, ITÁLIA

Bom custo-benefício e Veneza podem até parecer não andar juntos. O conselho para conhecer a cidade era sempre ficar em outros locais próximos como o Mestre e Treviso. Agora, com o advento do Aibnb, ficar em Veneza está cada vez mais acessível. Para evitar custos na rua, é possível preparar uma refeição rápida em casa, por exemplo. Ficando em Veneza, você também evita custo de um transporte

Créditos: Reprodução/Instagram/@geidiemme

 

Sugerir correção

Recomendados para você

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários